Grupo Português de Discus

Caros Membros e Visitantes o Fórum Grupo

Português de Discus encontra-se ABERTO

Obrigado pela vossa presença e participação no

mesmo espero que gostem e desfrutem.

Qualquer dificuldade de Login no Fórum deve ser

comunicado para:

Grupoportuguesdediscus@hotmail.com

Atentamente

Administração

Fórum dedicado a Discus


    [Tabela] Doenças mais comuns

    Compartilhe
    avatar
    Ricardo A. Silva
    Administrador
    Administrador

    Mensagens : 2052
    Data de inscrição : 07/11/2009
    Idade : 32
    Localização : Sintra

    [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por Ricardo A. Silva em Qui 12 Nov 2009, 20:44

    Sintomas
    Diagnóstico
    Causas
    Tratamento
    Pontos brancos nas barbatanas e no corpo;
    Falta de apetite, oscilação, estremecimentos
    Íctio
    Parasita Ichthyophthirius Multifiliis
    Medicamentos apropriados (ContraIct da Tetra por exemplo)
    O peixe engorda, parece que vai "rebentar";
    Escamas eriçadas
    Hidropsia
    Infecção por bactérias ou alterações metabólicas, causadas por alimentação incorrecta ou excessiva
    Difícil. Isolar os animais atacados. Elevar o teor de oxigénio e a temperatura. Dar medicamentos
    Tufos bolorentos que fazem lembrar algodão
    Lesão da pele, como consequência de ataque de fungos
    Infecção por bactérias ou alterações metabólicas, causadas por alimentação incorrecta ou excessiva
    Medicamentos apropriados(FungiStop da Tetra);
    Elevar o teor de oxigénio
    Peixe descolorido, respiração ofegante à superfície, movimentos descontrolados
    Envenenamento por produtos químicos; Envenenamento por Sulfureto de Hidrogénio
    Água não apropriada. Envenenamento por detergentes. Envenenamento por produtos tóxicos.
    Mudança de água(4/5);
    Eliminar as causas e observar os peixes
    Ataque repentino de pontos de aspecto arenoso, bem visíveis de frente. Os pontos são mais amarelados do que brancos
    Oodiniose
    Parasita Oodinium pillularis
    Medicamentos apropriados (GeneralTonic para uma cura global e ContraIct para casos graves
    Falta de apetite, alterações de cor, fezes viscosas;
    Buracos na zona da cabeça
    Doença dos buracos
    Ataque de Hexamit, introduzido por portador
    Elevar o teor de oxigénio. Utilizar medicamentos
    Respiração ofegante, áreas nuas na cabeça, movimentos bruscos da boca;
    Parasitas incolores nas guelras
    Doença das guelras
    Parasita das guelras introduzido no aquário
    Elevar o teor de oxigénio. Medicamentos apropriados
    Olhos salientes (exoftalmia)
    Infecções bacterianas
    Ectoparasitas
    Medicamentos apropriados (GeneralTonic da Tetra)
    As barbatanas apresentam-se esfarripadas e acabam por murchar, perdendo a cor
    Barbatanas esfarripadas
    Lesões durante o transporte, causando alterações no metabolismo
    Elevar teor de oxigénio. Mudar 1/3 da água. Utilizar medicamentos apropriados (GeneralTonic da Tetra)
    Descoloração de uma parte do corpo
    Agente Plistophora
    Muito difícil, tratar com medicamentos. É raro haver êxito
    Camada branca bastante espessa na boca dos peixes, geralmente localizada perto de uma ferida
    Putrefacção da boca
    Boca com aftas provocada por bactérias
    Medicamentos apropriados (FungiStop da Tetra)


    _________________
    Cumprimentos,
    Ricardo A. Silva
    avatar
    Tugz

    Mensagens : 419
    Data de inscrição : 21/12/2009
    Idade : 25
    Localização : Alenquer-Merceana-Torres Vedras

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por Tugz em Dom 10 Jan 2010, 16:05

    E tratamentos em ser os comerciaias para o ictio? quais realizam?

    Sal, e mais?

    PRecisava de ajuda, tou a usar o tratamento do ictio da tetra, ja usei o esha exit, e não passa....
    avatar
    RVanjo

    Mensagens : 2244
    Data de inscrição : 10/11/2009
    Idade : 36
    Localização : Feliteira, Torres Vedras

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por RVanjo em Dom 10 Jan 2010, 16:15

    Já trataste com Tetra Contraick???
    À quanto tempo??
    avatar
    RVanjo

    Mensagens : 2244
    Data de inscrição : 10/11/2009
    Idade : 36
    Localização : Feliteira, Torres Vedras

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por RVanjo em Dom 10 Jan 2010, 16:27

    Não sei já leste alguma coisa na net sobre esta doença, se não leste, fica aqui algu que pode ajudar em muito a perceber melhor:

    O Íctio é uma doença causada por um protozoário (Ichthyophtirius multifilis) presente no aquário. Peixes com escamas pequenas como Labeos e Botias são particularmente suceptíveis ao ataque deste parasito.
    Os primeiros sintomas da doença são respiração acelerada, vermelhidão das brânquias, pequenos pontos brancos na pele como se o peixe estivesse polvilhado com açúcar. Movimentos rápidos se esfregando em pedras e troncos também é um sintoma bastante comum.

    Antes de prosseguir com o tratamento é interessante saber exatamente como o protozoário atua.
    A doença possui três estágios distintos: trofonte, tomonte e teronte.
    Os pontos brancos são visíveis na fase trofonte. Os pontos brancos são na verdade pequenas feridas na pele do peixe cavadas em seu caminho de dentro para fora. Abaixo de cada ponto branco existe um cisto contendo centenas de parasitos se multiplicando. Nesta fase da doença os medicamentos não surtem qualquer efeito.
    Quando os cistos amadurecem eles se rompem liberando milhares de indivíduos da forma tomonte na água. Elas desenvolvem uma camada gelatinosa em seu redor assim que sai do cisto e se aderem ao substrato ou decoração de seu aquário e começam seu segundo estágio reprodutivo. Quando os tomontes estão maduros eles são libertados novamente na água (agora chamados terontes) e nadam à procura de um hospedeiro para dar continuidade ao ciclo. É somente nesta terceira fase que os medicamentos irão atuar.
    O tempo que dura cada uma das três etapas do ciclo acima depende da temperatura da água. Quanto mais quente, mais rápido é o ciclo.

    Existem vários medicamentos disponíveis para tratar o Íctio no mercado mas os mais efetivos geralmente são à base de formol, sulfato de cobre ou verde malaquita. Outros tratamentos que também surtem efeito usam sal grosso, o azul de metileno ou acriflavina.

    Entre os diversos tratamentos possíveis aqui está uma sugestão:

    Dia 1 do tratamento:
    Eleve a temperatura da água gradualmente para 30°C (ou mais, se seus peixes aguentarem).

    Faça uma Troca Parcial de Água (TPA) de 50% com sifonagem do sustrato. Este procedimento já irá remover grande parte do protozoário de seu aquário.

    Remova o carvão ativo de seu sistema de filtragem já que ele adsorve os medicamentos. Jogue-o fora pois ele também poderá conter o protozoário aderido a ele.
    Caso use Purigen, remova-o e proceda sua limpeza regular com água sanitária.

    Tente aumentar a aeração do aquário seja colocando uma bomba extra de circulação ou baixando um pouco o nível da água para permitir melhor oxigenação. Peixes com Íctio ficam mais carentes de oxigênio.

    Apague as luzes do aquário.

    Aplique a medicação na dose recomendada.
    ATENÇÃO: No caso de peixes sensíveis como Botias, Labeos, Corydoras ou Cascudos a dose deve ser dividida por 2.

    Dias 2,3 e 4 do tratamento:
    Deixe a medicação agir.

    Dia 5 do tratamento:
    Sifonagem do substrato e TPA de 50%, repondo o medicamento perdido.

    Dias 6, 7 e 8:
    Deixe a medicação agir mesmo que já não existam pontos brancos em seus peixes.

    Dia 9:
    Sifonagem do substrato e TPA de 50%, repondo o medicamento perdido.

    Dias 10, 11 e 12:
    Deixe a medicação agir.

    Dia 13:
    Sifonagem do substrato e TPA de 50%, repondo o medicamento perdido.

    Dias 14, 15 e 16:
    Deixe a medicação agir. A essa altura os pontos brancos já devem ter desaparecido e os peixes não mais se esfregam em troncos, pedras ou substrato.

    Dia 17:
    Supondo que os sintomas externos já tenham desaparecido a pelo menos 2 dias, fim do tratamento!

    Faça uma nova TPA de 50% com sifonagem, coloque carvão ativo em seu filtro e acenda as luzes.


    Notas:

    O uso de filtros UV durante o tratamento é um aliado e portanto recomendado.

    A infestação por Íctio é por si só bastante estressante para o peixe. Associada à alta temperatura e à presença de remédios na água torna o quadro ainda mais grave. Para piorar, alguns remédios podem atacar as bactérias de sua filtragem biológica (que já estarão diminuídas pelas TPAs) então é possível que durante o tratamento os níveis de amônia e de nitritos venha a subir. Recomendo a monitoração de tais níveis durante o tratamento.

    Algumas pessoas recomendam colocar sal grosso simultaneamente com os medicamentos. Fique atento a isto pois os peixes mais frágeis podem não tolerá-lo.

    O melhor tratamento sempre é a prevenção!

    Evite introduzir peixes recém adquiridos no aquário. Uma quarentena é desejável. Durante este tempo poderemos observar os novos peixes e se necessário tratá-los antes da introdução no aquário principal.

    Nunca coloque água de outro aquário no seu por mais confiável que lhe possa parecer.

    Sifonagens e TPAs regulares costumam manter a qualidade de sua água mais apropriada para seus peixes.
    Leia mais sobre isso no tópico abaixo:

    Qualidade da água - melhor prevenir que remediar


    Adendo para quem possui aquário plantado:

    Embora eu tenha recomendado acima que as luzes devam ficar apagadas:

    NÃO EXISTE OBRIGATORIEDADE EM APAGAR AS LUZES DURANTE O TRATAMENTO CONTRA ÍCTIO.

    Vamos às explicações da recomendação:

    1) Muitas vezes tratamos "Íctio" quando na verdade nossos peixes estão é com Oodinium. Os sintomas dessas duas doenças são muito parecidos e ambas são provocadas por protozoários. Um diagnóstico preciso só é possível através do exame microscópico do protozoário. Felizmente, o tratamento contra ambos é feito com os mesmos medicamentos. Todavia, existe uma diferença marcante entre o Íctio e o Oodinium: o segundo é um protozoário fotossintético. Fazendo o tratamento com as luzes apagadas aumentamos muito nossas chances de debelar esta protozoonose pois estaremos negando "comida" ao Oodinium já que não conseguirá fazer fotossíntese no escuro;

    2) Alguns medicamentos são fotosensíveis. Isto quer dizer que, se as luzes estiverem acesas ela irá decompor o remédio e ele perderá seu efeito. É o que acontece com o Verde de Malaquita, por exemplo. Sendo assim, se pretendem manter as luzes acesas durante o tratamento, certifiquem-se de que a medicação não será decomposta pela incidência da luz;

    3) Sei da importância do CO2 para as plantas, especialmente num aquário plantado mas levem o seguinte argumento em consideração antes de prosseguirem com seu uso durante o tratamento contra Íctio:

    O Ictiophitirius multifilis ataca todo o corpo do peixe, gerando os famosos pontos brancos mas o local de sua preferência é justamente onde há mais sangue (e consequentemente alimento), ou seja, nas brânquias. Peixes infectados pelo protozoário do Íctio tem sua respiração seriamente comprometida. Devemos então garantir a este peixe a máxima quantidade possível de oxigênio e isto é obtido agitando mais a superfície da água, de modo a expulsar o nocivo CO2 e permitir que mais O2 se dissolva. Assim, o CO2 deve ser desligado enquanto durar o tratamento. Já basta a temperatura alta limitando a quantidade de oxigênio disponível;

    4) Fazer o tratamento dos peixes infectados pelo Íctio em aquário hospital também não é a solução pois o parasita continuará presente no aquário por várias semanas, mesmo que não haja peixes lá dentro. Você vai curar o peixe no aquário hospital mas quando retornar com ele para o aquário principal ele será novamente infectado e o ciclo se reiniciará. Assim como tirar os peixes não é uma boa idéia, tirar as plantas é uma idéia igualmente ruim, pois ao sair do aquário ela certamente estará levando consigo cistos do parasita e quando você a devolver ao aquário o ciclo novamente terá lugar;

    Íctio se trata no aquário principal e com tudo lá dentro!

    Sobre possíveis perdas de peixes e/ou de plantas, cabe ao aquarista avaliar sua prioridade. Íctio é uma doença que se não for tratada rápido e de forma eficaz pode dizimar toda a fauna do aquário em poucos dias. Sendo assim, cada aliado que tivermos para debelar tal doença deve ser usado.
    O tratamento contra Íctio que recomendo neste tópico não é a única forma de curar tal doença, mas tem ajudado muitos colegas e, na maioria das vezes, sem perdas de peixes. Entendo que algumas plantas mais sensíveis podem não resistir ao tratamento mas, quero crer, a prioridade de cura é para os peixes, certo?
    Este explicação foi retirada da internet


    Espero ter ajudado. E que os peixes fiquem bons rápidamente.
    Podes e deves esperar por mais opiniões. Wink

    darkfixe

    Mensagens : 66
    Data de inscrição : 11/01/2010

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por darkfixe em Ter 12 Jan 2010, 16:05

    Tugz escreveu:E tratamentos em ser os comerciaias para o ictio? quais realizam?

    Sal, e mais?

    PRecisava de ajuda, tou a usar o tratamento do ictio da tetra, ja usei o esha exit, e não passa....

    Boas eu quando me aparecem esses pontos nas barbatanas dos peixes,eu so aumento a temperatura para os 32 graus durante 3 a 4 dias e elas desaparecem
    é o que eu faço e resulta
    avatar
    pintas1977

    Mensagens : 51
    Data de inscrição : 29/08/2010
    Idade : 40
    Localização : Malveira/Mafra/Venda do Pinheiro

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por pintas1977 em Seg 04 Out 2010, 22:47

    Boas

    Na compra de 3 peixes numa conceituada loja, trouxe ictio de oferta que me apareceu passado 3 dias em 2 dos 3 novos, peixes Sad. O pior é que não tenho Aquário de quarentena e a doença entrou em 2 dos meus Aquários comunitários e agora tenho de tratá-los !

    Como a doença está numa fase inicial, subi a temperatura para os 29 Graus e apliquei Tetra Contraick 5 Ml/20 Litros de Água.

    Em principio bastará um tratamento unico, e no próximo fim de semana farei uma TPA de 40 % e porei novamente o Carvão activado, após esse Período vou deixar a temperatura a 28 Graus durante mais 14 dias fazendo TPAS de 40 % semanalmente.

    ............ Agora as questões :

    1º Acham que este tratamento será suficiente dado que é uma fase inicial ?

    2ª - Tenho alevins de poucos dias em ambos os Aquários, e também Red Cherrys ! Será que o Tetracontraick, vai afectar os Alevins ou os Camarões ???

    3ª - Os Red Cherry aguentarão 28 a 29 Graus durante tanto tempo ???
    avatar
    Ricardo A. Silva
    Administrador
    Administrador

    Mensagens : 2052
    Data de inscrição : 07/11/2009
    Idade : 32
    Localização : Sintra

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por Ricardo A. Silva em Ter 05 Out 2010, 08:00

    A temperatura não sei se afecta os Invertebrados, o sal é que deve ser moderado se o usares.


    _________________
    Cumprimentos,
    Ricardo A. Silva
    avatar
    RVanjo

    Mensagens : 2244
    Data de inscrição : 10/11/2009
    Idade : 36
    Localização : Feliteira, Torres Vedras

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por RVanjo em Ter 05 Out 2010, 09:52

    POis o pior ai é mesmo os reds, podem não aguentar a medicação...
    Mas como acho que são os meus, abituados a tudo, talvez tenhas sorte.
    Mas não há problema para a semana eu levo mais oferta da casa caso eles morram;)

    Sabes é pena teres uma loja ai a porta de casa (Venda do Pinheiro/ Venda do Valador, perto do Pingo Doce) de grande qualidade e não comprares lá. Razz
    avatar
    Ricardo José

    Mensagens : 72
    Data de inscrição : 29/05/2010
    Idade : 34
    Localização : Madeira

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por Ricardo José em Ter 05 Out 2010, 13:01

    Um pequeno aparte, a temperatura certamente vai influenciar os invertebrados de que maneira não sei, porque podera passar por um aumento da sua actividade. Fica de olho neles, observa se se mexem mais.
    Quanto aos medicamentos, so se algum se intrometer nos constituintes da carapaça e que penso que teras problemas.
    avatar
    pintas1977

    Mensagens : 51
    Data de inscrição : 29/08/2010
    Idade : 40
    Localização : Malveira/Mafra/Venda do Pinheiro

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por pintas1977 em Ter 05 Out 2010, 13:15

    Boa Tarde

    Primeiro que tudo obrigado pelas respostas.

    Quanto a novidades ......... ainda nenhuma morte, no entanto o Pitbull LDA-25 é o que está mais afectado e debilitado, tem poucos pontos brancos no entanto está com uma magreza extrema e muito parado, mantendo-se também muito perto da superficie talvez por dificuldade respiratória ........ penso que tenha sido ele o transmissor da Doença pois foi o 1º onde a detectei.

    Até agora os invertebrados, os Alevins e restante Fauna estão-se a dar bem com o aumento de temperatura e medicamento, mantendo a sua normal actividade .

    Vou prosseguir o tratamento.

    Ricardo Silva : " A temperatura não sei se afecta os Invertebrados, o sal é que deve ser moderado se o usares. "

    Ricardo, recomendas que use Sal ? Se sim que quantidade ?
    avatar
    RVanjo

    Mensagens : 2244
    Data de inscrição : 10/11/2009
    Idade : 36
    Localização : Feliteira, Torres Vedras

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por RVanjo em Ter 05 Out 2010, 18:46

    Tentar oxigenar mais a água.
    avatar
    pintas1977

    Mensagens : 51
    Data de inscrição : 29/08/2010
    Idade : 40
    Localização : Malveira/Mafra/Venda do Pinheiro

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por pintas1977 em Ter 05 Out 2010, 21:42

    Boas

    A situação continua estável em relação ao ictio, no entanto tenho mais uma surpresa no Aquário que deve ter vindo da mesma loja....... reparo que apareceram uns bichinhos minusculos brancos que andam pelos vidros e de repente dão uns saltos rápidos quando os peixes passam perto deles. Parecem Pulgas, alguém sabe o que possa ser e se é perigoso ???

    Não dá para tirar fotos, são mesmo minusculos ....

    Conteúdo patrocinado

    Re: [Tabela] Doenças mais comuns

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: Dom 22 Out 2017, 09:47